#29 – Carnaval

É no carnaval que o ano começa de verdade. Com o estouro do último fogo de artifício do ano novo, a vida entra em um limbo chamado janeiro. O mês se arrasta nada funciona direito, poucas coisas acontecem. Mais da metade da população se refugia no litoral, em algum balneário no interior, ou mesmo na piscina do prédio para aguentar o calor. Em meados de fevereiro, com a iminência dos bloquinhos carnavalescos aos poucos, a cada fim de semana, a população vai retomando as ruas dos centros urbanos. As ruas vazias das grandes metrópoles brasileiras vão se enchendo de gente, música e glitter. A grande festa que cessou no réveillon recomeça com a duração de algumas semanas até o carnaval e só acaba com a quarta-feira de cinzas. Mas pode ainda se arrastar em alguns bloquinhos mais animados que seguem persistentes até alguns finais de semana depois.

A quarta feira de cinzas tem cheiro de  amores efêmeros, ressaca moral e corações partidos. Nas farmácias onde sobraram camisinhas, pode haver falta de pílula do dia seguinte. O mês que se segue é tempo de tensão, consultas ao médico e algumas menstruações podem atrasar, resultando nove meses depois em bebês gerados a de embriões embalados pela folia.

Após a quarta-feira de cinzas, é tempo de cuidar da saúde, voltar à academia e visitar o nutricionista para dar um jeito naquela semana de excessos que na verdade durou quase três meses e muitos quilos excedentes. Finalmente é hora de levar a vida a sério e tirar os projetos do papel. É o momento onde as resoluções de ano novo começam a ser levadas a cabo e daí o primeiro momento de colocar as prioridades na balança. Estudar o estado real da fatura do cartão de crédito, pagar a conta das férias, taxas e impostos referentes ao novo ano, para alguns, comprar material escolar.

É só na quinta-feira, após o carnaval que trabalho se torna mais agitado, os prazos começam a apertar, e a população proletária começa a contar nos dedos quantos dias ainda faltam para a sexta-feira santa, o próximo grande feriado.

As mudanças e resoluções que se arrastaram desde a virada do ano devem começar a tomar forma agora (ou nunca). O fato é que após a quarta de cinzas, o ano começa prá valer, pode-se dizer que o réveillon tornou-se uma festa supervalorizada em importância, por que o ano novo só começa mesmo quando o último folião volta para casa.

Do réveillon ao carnaval ficam as lembranças, os restos de glitter grudados por tudo e a realidade da vida para dar conta ao longo dos dez meses restantes do novo ano que acaba de começar.

LOTUS amarelo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s